Jornal Horizonte


Fundação

O JUH foi criado em 2010, quando a Faculdade de Ciências de Saúde ficou sediada na cidade de Tete, por um grupo de estudantes liderados por Orlando Ossufo Momade (actualmente Médico do Hospital Provincial de Tete), com a ajuda do Gabinete da esposa do governador da província de Tete, especialmente na pessoa da Dra Etelvina, quando Alberto Vaquina era o governador da província.

Visão

Servir de plataforma que possibilite a expressão de diferentes ideias, sentimentos e opiniões dos estudantes, docentes e toda a comunidade estudantil sobre diferentes acontecimentos da universidade, do pais e do mundo.

Missão

Explorar as questões socioculturais da comunidade em que estamos inseridos estimulando o despertar da criatividade e do senso critico, para responder às necessidades e expectativas do processo de desenvolvimento de Moçambique.

OBJECTIVOS

– Incentivar o hábito da escrita e o gosto pela leitura;

– Elucidar os valores patrióticos e socioculturais;

– Aprofundar conhecimentos sobre temas transversais e

– Estimular a pesquisa e a inovação.

 

O jornal funciona sob a direcção de Augusto Mutede José Nhapure (estudante de Licenciatura em Medicina Geral, 5º ano) e conta com um total de 4 membros efectivos e 3 colaboradores.

As edições impressas são quinzenais e conta actualmente com um total de 20 impressões por edição, no formato A4 e em preto/branco.

Para além das notícias gerais existe um espaço desportivo, de cultura, de opinião e exploramos o potencial literário dos nossos colaboradores.

Foi criada uma página de Facebook intitulada “ Jornal Universitário Horizonte – Uz” onde são exibidas notas rápidas e de interesse estudantil. A gestão da página é feita por dois colaboradores do jornal e já conta com cerca de mil seguidores desde que foi criada em 2016.

Apesar do apoio incondicional da direcção da faculdade e do Núcleo dos Estudantes da FCS, o jornal ainda tem grandes desafios.

Constitui um dos nossos grandes desafios, por exemplo, a expansão do Jornal para outras faculdades da Universidade, para que este não seja apenas da FCS, mas de toda a Unizambeze e assim expor o nosso melhor ao país e ao mundo.