121 acessos

7ª Conferência do Fórum de Gestão do Ensino Superior nos Países e Regiões de Língua Portuguesa



7ª Conferência do Fórum de Gestão do Ensino Superior nos Países e Regiões de Língua Portuguesa

A 7ª Conferência do Fórum de Gestão do Ensino Superior nos Países e Regiões de Língua Portuguesa teve o seu encerramento ontem, o1 de Dezembro após a realização da sua Assembleia Geral. O evento que decorreu de 29 de Novembro à 1 de Dezembro de 2017, em Maputo, no Complexo Pedagógico da UEM, juntou instituições de ensino superior provenientes de Países e Regiões de Língua Portuguesa, nomeadamente, Moçambique, Angola, Cabo Verde, Brasil, Timor, Portugal que debruçaram-se sobre a gestão das instituições de ensino superior e o desenvolvimento dos países e regiões de língua portuguesa: desafios globais, experiências nacionais e respostas institucionais.

Durante os 3 dias de trabalho, docentes, investigadores e gestores das instituições superiores estiveram reunidos em 3 painéis nomeadamente:

Painel 1 – desafios da gestão do ensino superior em tempos de austeridade: experiências e licções

Painel 2 – Expansão, Relevância, Qualidade e Empregabilidade dos graduados do ensino superior dos países e regiões de língua portuguesa.

Painel 3 – Desafios do Desenvolvimento da Pesquisa e da base do Conhecimento sobre o Ensino Superior nos Países e Regiões de Língua Portuguesa.

A destacar o segundo painel com presença do Magnífico Reitor da UNIZAMBEZE, Nobre dos Santos na qualidade de moderador e da Senhora Vice Reitora para Área Académica da UNIZAMBEZE, Ana Piedade Monteiro na qualidade de palestrante.

Para além dos painéis principais decorreram sessões paralelas, a destacar a apresentação da Mestre Lotina Burrine docente da Faculdade de Ciências Sociais e Humanidades da Universidade Zambeze.

A Assembleia Geral da Forges decidiu entre vários aspectos, sobre as estratégias a adoptar no ano de 2018, entre as quais figuram: O reforço e ampliação da campanha de expansão e crescimento da FORGES; a Publicação de duas edições da revista FORGES em formato eletrônico e a possibilidade de submissão online de artigos na sua plataforma; constituir-se como plataforma de divulgação/intermediação de mobilidade de estudantes, a realização de formação em matérias como gestão de bibliotecas universitárias, políticas públicas e gestão de ensino superior, e outras temáticas relevantes no ensino superior em função das necessidades relevantes em cada país membro; e, a terminar, a elaboração de um projeto de investigação em rede sobre a educação superior nos países e regiões de língua portuguesa com ênfase para o acesso, expansão, mobilidade, e financiamento público-privado.

Para a materialização desta visão a FORGES aprovou um orçamente de quarenta e seis mil euros.

Refira-se que, a 7ª Conferência da FORGES que teve lugar em Maputo foi Co-organizada por 5 instituições de ensino superior moçambicanas, nomeadamente, a Universidade Eduardo Mondlane, a Universidade Zambeze, a Universidade Pedagógica, a APolitécnica e o Instituto Superior de Relações Internacionais.